O ex-prefeito da cidade paraibana de Dona Inês, João Idalino, é investigado pela Operação Passando a Limpo, deflagrada na manhã desta quinta-feira (20), no Brejo do estado. As ações policiais cumpriram 14 busca e apreensão domiciliar em Dona Inês, Solânea e Guarabira.

De acordo com as investigações, João Idalino utilizou um posto de combustível para desvio de recursos públicos, fraudes em procedimentos licitatórios e lavagem de dinheiro, entre 2017 e 2020. Segundo o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), o estabelecimento pertence a irmã do ex-gestor.

O político além de ter contratado a empresa, se revelou como administrador do estabelecimento. Além de fornecer os combustíveis para a frota, o posto era usado como uma espécie de posto comercial, ou seja, a prefeitura organizava as documentações para pagamento dos prestadores de serviço e os encaminhava para receber os valores no estabelecimento. Acontece, que quando os servidores chegavam ao posto, eles não recebiam o valor integral daquilo que foi assinado na prefeitura, eles recebiam apenas parte do valor“, disse o delegado Allan Murilo Terruel, da Delegacia Especializada Contra o Crime Organizado (Decor).

A ação foi coordenada pelo Ministério Público a Polícia Civil, por meio da Promotoria de Justiça de Bananeiras, Gaeco, e Decor.