Argentino suspeito de atropelar e matar o servidor da Funjope se apresentou na tarde desta terça-feira (11) , Adriano Fidelis, de 46 anos que trabalha em uma montadora de veículos na área de tecnologia. Ele estava acompanhado pelo advogado quando foi à Central de Polícia, no bairro do Geisel, em João Pessoa.

Durante depoimento, o homem alegou não ter ingerido bebida alcoólica em razão de ter se vacinado no dia 28 de dezembro e estar sob reação da vacina. Argumentou ainda que saiu com uma namorada na madrugada do dia 1º de janeiro (dia do acidente) e cochilou ao volante na volta pra casa. O suspeito afirmou não ter percebido a gravidade do acidente e, após o caso, teria acionado o reparo mecânico e entregue o veículo a uma oficina mecânica no bairro da Torre – local onde o carro foi encontrado.