Em 2019, Petrúcio Ferreira se firmou como o atleta paralímpico mais rápido do mundo ao correr os 100m rasos T47, para atletas com deficiência nos membros superiores, em 10s42, 15 centésimos acima de seu próprio recorde paralímpico de 10s57, conquistado quando foi campeão na Rio 2016. O paraibano conquistou a medalha de ouro na prova dos 100 metros rasos nas Paralimpíadas de Tóquio. A final ocorreu na manhã desta sexta-feira, e agora, o Brasil já soma 15 medalhas, sendo cinco de ouro, quatro de prata e seis de bronze, ocupando a posição de número seis no quadro geral de medalhas.