O Censo 2022 será realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a partir do próximo 1º de agosto, após dois anos de atraso e problemas com o orçamento. Na data, os cerca de 200 mil recenseadores vão procurar representantes de 70 milhões de domicílios no Brasil. É obrigatório responder às perguntas, mas é importante se atentar a como identificar os profissionais para evitar cair em golpes.

O IBGE da Paraíba vai atuar junto a Polícia Militar para colocar em um cadastro o nome de todos os recenseadores para garantir mais segurança aos moradores que vão receber a visita desses trabalhadores.

Segundo Fernando Lins, Coordenador do senso 2022 na Paraíba, a polícia está de posse de todos os dados de identificação dos recenseadores e caso algum cidadão tiver alguma dúvida sobre a identificação correta do recenseador, poderá acionar a polícia e verificar se esses dados são verdadeiros.

“ O IBGE de forma alguma quer gerar intranquilidade a população. Queremos que o cidadão tenha segurança para receber bem o recenseador e passar todas as informações necessárias”, pontuou Fernando.

A principal característica são as roupas e o equipamento usado pelos recenseadores: colete e boné azul-marinho que têm a sigla do IBGE e “Censo 2020”. O ano grafado corresponde à previsão inicial para que a pesquisa fosse realizada. Haverá ainda um crachá com identificação do profissional, com nome completo, número da matrícula no instituto, número da carteira de identidade ou CPF e um QR code.

O recenseador tem como principal função entrevistar os moradores durante a coleta. Seu papel é de fundamental importância para o levantamento de dados destinados ao Censo Demográfico. É ele o profissional responsável por percorrer residências e estabelecimentos no intuito de coletar dados. Sua principal função é lidar, diretamente, com a população e anotar os dados recolhidos.