O promotor Demetrius Castor de Albuquerque Cruz, da 61ª Zona Eleitoral emitiu parecer favorável pela cassação da prefeita de Bayeux, Luciene Gomes (PDT), e o seu vice, Capitão Clecitoni (MDB), em Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) que aponta condutas vedadas e abuso do poder político e econômico durante as eleições municipais do ano passado.

De acordo com o documento apresentado pela promotoria, a prefeita de Bayeux, utilizou programas assistenciais para se promover, como por exemplo a distribuição de cestas básicas. O trecho do documento aponta que “estão cristalinamente demonstradas a CRIAÇÃO DE PROGRAMAS ASSISTENCIALISTAS EM ANO ELEITORAL e a PROMOÇÃO PESSOAL DA GESTORA”.

Para a promotoria, Luciene teria ainda inaugurado o Hospital da Mulher em BAYUEX com as as cores da campanha, bem como o fardamento dos profissionais que atuam no local também era na cor da campanha.

“Esta situação feriu de morte o art.73, inc. I da Lei nº9.504/971 e configura captação ilícita de sufrágio e abuso de poder político e econômico, o que gerou desequilíbrio na disputa eleitoral e evidente prejuízo potencial à lisura do pleito”, pontuou o promotor.

Confira parte do documento: